Notícias

Dia Mundial da Alimentação, nutricionista cita ações de combate à fome em BH

Por Aline Campolina, 16/10/2019 às 10:05
atualizado em: 17/10/2019 às 11:02

Texto:

Foto: Smasan/PBH
 Smasan/PBH

Nesta quarta-feira (16) cerca de 150 países no mundo lembram o Dia Mundial de Combate à fome e o Dia Mundial da Alimentação. De acordo com o último levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 5 milhões de pessoas são famintas no Brasil. No mundo, somente no ano passado, 821 milhões de habitantes passaram fome.

Em Belo Horizonte existe uma realidade muito diversa, com pessoas em situação de pobreza em função do desemprego e subemprego. Segundo Beatriz Carvalho, nutricionista e assessora de gabinete da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional de Belo Horizonte, a Prefeitura tem investido em diversas ações que ajudam a minimizar esse problema. “Nós temos, por exemplo, os restaurantes populares. São 5 unidades que atendem gratuitamente a população em situação de rua e cobram 50% do valor das refeições para aquelas pessoas que são beneficiárias do programa Bolsa Família”, explica Beatriz.

Outras ações também são desenvolvidas no município, de acordo com a nutricionista. “Recentemente, foi aprovado o projeto de Lei do Programa de Assistência Alimentar e Nutricional Emergencial que vai destinar às famílias em situação de extrema pobreza um cartão para aquisição de alimentos e também direcioná-las para programas de educação alimentar e nutricional e produção de alimentos na agricultura urbana”, destaca.

Neste ano o tema do Dia Mundial da Alimentação é “Nossas ações representam o nosso futuro: dietas saudáveis para um mundo fome zero”. A especialista confirma que a proposta não é apenas fornecer uma alimentação, e sim garantir uma alimentação saudável. “A segurança alimentar e nutricional não é apenas vencer esse desafio mais básico de fornecer uma quantidade suficiente de alimentos, mas garantir que esses alimentos sejam saudáveis, adequados e sejam produzidos também de uma forma saudável”, afirma.

Neste ano, as ações do dia mundial serão realizadas em conjunto pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO); Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA); Programa Mundial de Alimentos (PMA) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

A campanha tem o objetivo de alertar para uma alimentação mais diversificada e nutritiva, a partir de uma mudança comportamental de cada indivíduo, mas também de políticas públicas que fomentem essa transformação social e cujos impactos começarão a ser sentidos nos mais diferentes cenários.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link