Notícias

Família acusa polícia de ter matado jovem durante abordagem em BH; PM alega mal súbito

Por Redação , 28/11/2019 às 07:51
atualizado em: 28/11/2019 às 08:21

Texto:

Um inquérito foi instaurado pela Polícia Militar (PM) para investigar a morte de Wemerson Felipe de Souza, de 24 anos, que faleceu nessa quarta-feira (27) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Primeiro de Maio após passar por abordagem policial na Vila Pica Pau, no bairro Jardim Vitória, região Nordeste de Belo Horizonte. 

A mãe do jovem alega que ele foi agredido até a morte por policiais. Ela conta que soube por meio da filha que ele estava no hospital. “Ela falou que os policiais tinham batido nele e não prestaram socorro. Dizem que o menino já estava sem vida dentro do camburão”, explica. 

A PM, contudo, afirma que Wemerson teve um mal súbito; uma outra testemunha diz que ele teria usado drogas durante toda a noite.  Além disso, o jovem teria apresentado resistência quando foi parado pelos policiais. 

“(Durante a abordagem) ele começou a passar mal e caiu ao solo. Os policiais perceberam a parada cardiorrespiratória, fizeram uma reanimação e ele voltou, quando foi conduzido até a UPA. Lá ele passou por outras cinco reanimações”, diz o major Flávio Santiago, porta-voz da corporação. “A PM aguarda o laudo da necropsia. Já foi instaurado o inquérito”, completa. 

A mãe do jovem não se convence da versão. “É mentira. Eu quero é justiça. Eles mataram meu filho. Se ele desacatou o policial, a obrigação era leva-lo algemado, não matá-lo”, afirma.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link