Notícias

Jovem é espancada e estuprada após fazer provas do Enem na Região Metropolitana de BH

Por Redação , 11/11/2019 às 07:00
atualizado em: 11/11/2019 às 10:14

Texto:

Foto: Breno Pataro/Arquivo PBH
 Breno Pataro/Arquivo PBH
00:00 00:00

Uma adolescente de 17 anos foi espancada e estuprada após fazer provas do Enem na noite desse domingo (10), em Matozinhos, na Grande BH. O suspeito foi preso.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima havia acabado de fazer as provas em uma escola municipal do bairro Bom Jesus, quando foi abordada na rua Washington Luiz. 

O criminoso gritou ‘perdeu’ e a jovem pensou ser um assalto. Porém, depois de pegar o celular da vítima, o homem a levou para um lote vago, onde ela foi espancada, asfixiada e estuprada. Conforme o boletim de ocorrência, a jovem chegar a desmaiar durante as agressões. Depois de toda a violência, a adolescente foi liberada e conseguiu chegar em casa. 

Acionada, a PM foi até o local do estupro e encontrou uma carteira de habilitação. A vítima reconheceu o homem da foto do documento como sendo o autor do estupro. Os policiais iniciaram as buscas e localizaram o suspeito, de 30 anos, na casa dele. Renato César Camelo Alves apresentou nervosismo, negou ter cometido o crime e disse que perdeu os documentos. Ele também não permitiu a entrada dos policiais na residência e tentou fugir pelos fundos.

Os militares alcançaram o suspeito. Durante a abordagem, consta no boletim de ocorrência que César agrediu os policiais com socos e chutes na tentativa de não ser algemado. 

O suspeito e dois militares ficaram feridos e precisaram de atendimento médico, sendo que um soldado teve suspeita de fratura no pé.

Uma testemunha disse aos militares que viu César próximo ao local do estupro por volta das 18h. Ele estava gritando e teria dito que faria uma loucura e não temia ser preso.

A jovem foi atendida do hospital Odilon Behrens, em Belo Horizonte, onde foi medicada e liberada em seguida.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link