Notícias

Meia Luan diz que má fase do Atlético acabou: 'Voltamos a jogar como sempre'

Por Agência Estado, 21/10/2019 às 12:02
atualizado em: 21/10/2019 às 13:08

Texto:

Foto: Bruno Cantini / Atletico
Bruno Cantini / Atletico

Ídolo da torcida do Atlético, o meia-atacante Luan acha que a vitória convincente sobre o Santos, por 2 a 0, neste domingo, no Independência, pode representar, enfim, o término da má fase da equipe no Campeonato Brasileiro. Ele acredita que o time mostrou força e união, elogiando seus companheiros.

"Nosso time voltou a ser o de sempre. Foi intenso, agressivo e também muito inteligente. A gente precisava desta vitória para dar uma respirada, ganhar tempo para treinar e voltar ao futebol que realmente temos condições de mostrar à nossa torcida", ressaltou Luan que marcou o primeiro gol do duelo, logo no minuto inicial.

"Este gol logo no começo ajudou bastante. Depois o Léo fez o segundo e nós ficamos bem tranquilos. Quando o time deles nos pressionou, nós soubemos sofrer. O Nathan foi muito bem e a marcação funcionou mais do que devia. O Elias também foi espetacular, como o Zé Welison, que depois entrou e deu conta do recado".

Um dos heróis da tarde também aproveitou o bom momento para criticar a utilização do VAR, explicando que tinha certeza da legalidade do seu gol. O lance só foi validado depois de demorada avaliação. "Eu já sabia que tinha sido gol porque vim de trás e dominei a bola no peito. O juiz olhou para ver se eu estava impedido, mas eu disse para ele que não estava e que tinha matado a bola no peito. Assisti ao jogo hoje, Liverpool e Manchester, e em apenas sete segundos, já sabiam que não tinha sido nada. O VAR vai melhorar com o tempo, porque é um sofrimento. A gente tem que comemorar duas vezes".

Para o meia Nathan, além da união e determinação dos jogadores, outro fator fundamental nesta vitória foi a torcida. "Ela fez a total diferença. O time inteiro lutou, batalhou, e isso mostra a força do nosso grupo, junto com a torcida. A torcida fez diferença hoje. Sei que a nossa caminhada vai com certeza ser com vitórias se a torcida jogar ao lado do time", assegurou.

Ele estava tão contente, que nem se importou em atuar como primeiro volante, posição que não é a sua especialidade. "Estou aqui para ajudar o time e jogo onde for necessário. Treinei muito para me adaptar à posição e acho que deu certo" concluiu.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link