Notícias

Operação da PF mira gerente da Caixa Econômica e mais dois em BH e Sul de Minas

Por Redação , 12/11/2019 às 09:09
atualizado em: 12/11/2019 às 10:19

Texto:

Agentes da Polícia Federal cumprem três mandados de busca e apreensão em Varginha, no Sul de Minas, e em Belo Horizonte, em operação contra um gerente da Caixa Econômica Federal (CEF) suspeito de extorsão. Somente de uma empresa de segurança, a valor da propina recebida chega a R$ 1 milhão.

A operação é batizada de Saruman. As investigações apontam que o gerente é fiscal de contrato e estaria extorquindo dinheiro de empresa de segurança privada  em troca de contratos com o banco. 

"O gerente da CEF era responsável pela elaboração dos editais de licitação, contratação e posterior fiscalização dos serviços de diversas empresas de segurança privada contratadas para prestar segurança às agências no Estado. Nessa função, passou a exigir vantagens de empresários, sob pena de inviabilizar o recebimento de faturas apresentadas para pagamento pelos serviços. Há, ainda, suspeitas de falsificação em guias de recolhimento de FGTS, visando a desonerar as empresas contratadas e, por conseguinte, possibilitar o pagamento de propinas", diz nota da PF

A corregedoria da Caixa Econômica Federal apoia a operação.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link