Notícias

Refluxo atinge 12% da população brasileira; alimentação saudável é saída para o problema

Por Aline Campolina, 07/11/2019 às 10:49
atualizado em: 07/11/2019 às 10:52

Texto:

Foto: Pixabay
Pixabay

Comer uma pizza, um espaguete ou outros alimentos que, logo em seguida, podem causar azia, queimação no estômago e náuseas é de deixar qualquer um, no mínimo, irritado. Esses e outros sintomas que caracterizam o refluxo são bastante comuns na população. Muita gente já até aprendeu a conviver com esses desconfortos, mas é preciso ficar alerta com a possibilidade de complicações que essa má digestão pode causar à saúde.

O refluxo é o retorno do alimento que está dentro do estômago (junto com a secreção ácida) de volta para o esôfago e, até mesmo, para a boca. Dados do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD) apontam que 12% da população brasileira têm a doença de refluxo, o que equivale a mais de 25 milhões de pessoas.

Segundo Henrique Eloy, gastroenterologista especialista em Cirurgia Endoscópica Bariátrica, essa volta do alimento pode provocar, em um primeiro momento, a queimadura do esôfago – daí a sensação que as pessoas têm de queimação. “Se você não fizer um tratamento adequado, isso pode trazer outras complicações até mesmo a nível do pulmão, onde teremos tosse crônica, bronquites, rouquidão e problemas na boca (aftas, mal hálito e até complicações de esmalte no dente), explica o médico.

A automedicação para o refluxo é um grande problema, de acordo com o especialista. O adiamento da ida ao médico acaba complicando ainda mais a situação. “Se você não for adequadamente avaliado e tratado, a doença pode aparecer já em fase avançada”, diz.  

A obesidade é uma das principais causas do refluxo. Por isso, segundo o gastroenterologista, é importante que a pessoa tenha uma alimentação saudável. “O refluxo anda de mãos dadas com a obesidade. O tratamento, inicialmente, é a mudança dos hábitos alimentares. Nós temos que evitar alimentos gordurosos, café, condimentos fortes (pimenta) e até mesmo chocolate, hortelã e molhos de tomate, que, comprovadamente, pioram o refluxo”, explica.

Outros fatores responsáveis pelo refluxo são alterações hormonais, gravidez, constipação intestinal, tabagismo, asma, diabetes, antidepressivos tricíclicos, etc.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link