Notícias

Cruzeiro afasta rival da fase final do returno de 1987

Por Alexandre Simões, 03/07/2020 às 21:19
atualizado em: 03/07/2020 às 21:20

Texto:

Foto: Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Na reta final do segundo turno do Campeonato Mineiro de 1987, o Cruzeiro deixa o Atlético, que já tinha vencido o turno, ainda mais distante da semifinal da etapa, o que acabou acontecendo.

O clássico era decisivo neste aspecto, mas teve um público baixo a vitória de virada do Cruzeiro.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 2
Gomes; Balu, Vilmar, Gilmar Francisco e Genilson; Ademir, Eduardo e Careca; Gil (Robson), Vanderley (Hamilton) e Edson. Técnico: Rui Guimarães
ATLÉTICO 1
Pereira; Luiz Cláudio, Batista, João Pedro e Paulo Roberto Prestes; Éder Lopes, Vânder Luís e Zenon; Sérgio Araújo, Marquinhos (Tita) e Renato Frederico. Técnico: Palhinha
DATA: 5 de julho de 1987
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Paulo Roberto Prestes, aos 20 minutos do primeiro tempo; Gilmar Francisco, aos 5, e Vanderley, aos 35 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Carlos Vicente, auxiliado por José Chéu e Raimundo Divino
CARTÃO AMARELO: Balu (Cruzeiro); Sérgio Araújo e Paulo Roberto Prestes (Atlético)
PÚBLICO: 16.317
RENDA: Cz$ 622.215,00

MAIS HISTÓRIA

OUTRO JOGO: Na preparação para o Campeonato da Cidade de 1956, os dois rivais fazem mais um amistoso no Barro Preto. E assim como o confronto de uma semana antes, ele também terminou empatado.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 0
Genivaldo (Mussula); Nozinho e Pireco; Roberto, Lazzarotti e Louro; Raimundinho, Nilo, Dario (Pelau), Guerino e Sabú. Técnico: Artur Nequessaurt
ATLÉTICO 0
Azevedo; Osvaldo (William) e Afonso; Múcio, Ílton Chaves e Haroldo; Murilinho, Paulinho, Tonho, Alfredo e Amorim (Tomazinho). Técnico: Ricardo Diez
DATA: 5 de julho de 1956
LOCAL: Barro Preto
MOTIVO: Amistoso
ARBITRAGEM: Geraldo Toledo
RENDA: Cr$ 76.170

NASCIMENTO: Em Imbituba (SC), em 1982, nasce Fabrício de Souza, volante que defendeu o Cruzeiro entre 2008 e 2011. Ele foi um grande personagem do clássico pelo lado cruzeirense, pois participou de confrontos inesquecíveis para a torcida celeste.

Fabrício foi tricampeão mineiro pelo Cruzeiro, em 2008, 2009 e 2011, todas as conquistas em finais diretas contra o Atlético. Nas duas primeiras, no jogo de ida, a Raposa aplicou goleadas por 5 a 0, encaminhando a taça.

Em 2011, marcou um dos gols nos 6 a 1 que livrou o Cruzeiro do rebaixamento na última rodada do Campeonato Brasileiro

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    As informações sobre a semana e os eventos serão transmitidos nas redes sociais do ministério e da Secretaria Nacional da Juventude.#Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽️Técnico do América não poupou críticas à atuação do juiz Felipe Fernandes de Lima no clássico contra o Atlético. #itatiaia

    Acessar Link