Notícias

Família acusa polícia de ter matado jovem durante abordagem em BH; PM alega mal súbito

Por Redação , 28/11/2019 às 07:51
atualizado em: 28/11/2019 às 08:21

Texto:

Um inquérito foi instaurado pela Polícia Militar (PM) para investigar a morte de Wemerson Felipe de Souza, de 24 anos, que faleceu nessa quarta-feira (27) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Primeiro de Maio após passar por abordagem policial na Vila Pica Pau, no bairro Jardim Vitória, região Nordeste de Belo Horizonte. 

A mãe do jovem alega que ele foi agredido até a morte por policiais. Ela conta que soube por meio da filha que ele estava no hospital. “Ela falou que os policiais tinham batido nele e não prestaram socorro. Dizem que o menino já estava sem vida dentro do camburão”, explica. 

A PM, contudo, afirma que Wemerson teve um mal súbito; uma outra testemunha diz que ele teria usado drogas durante toda a noite.  Além disso, o jovem teria apresentado resistência quando foi parado pelos policiais. 

“(Durante a abordagem) ele começou a passar mal e caiu ao solo. Os policiais perceberam a parada cardiorrespiratória, fizeram uma reanimação e ele voltou, quando foi conduzido até a UPA. Lá ele passou por outras cinco reanimações”, diz o major Flávio Santiago, porta-voz da corporação. “A PM aguarda o laudo da necropsia. Já foi instaurado o inquérito”, completa. 

A mãe do jovem não se convence da versão. “É mentira. Eu quero é justiça. Eles mataram meu filho. Se ele desacatou o policial, a obrigação era leva-lo algemado, não matá-lo”, afirma.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link